O início da Internet das Coisas


Em 1991, quando popularizou a conexão TCP/IP e a Internet que conhecemos hoje, surgiu a ideia e discussões sobre a Internet das Coisas.


Já em 1999, surgiu o termo Internet das Coisas que foi proposto pelo Kevin Ashton do MIT que dez anos depois escreveu o artigo “A Coisa da Internet das Coisas” para o RFID Journal. Segundo o especialista, a rede oferecia, na época, 50 Pentabytes de dados acumulados em gravações, registros e reprodução de imagens.


Já era previsto a grande limitação de tempo e a rotina corrida faria com que as pessoas iriam se conectar à internet de outras maneiras. De acordo com Ashton, com esse novo modelo de acesso, seria possível captar dados da rota dos usuários com uma precisão muito maior e com base nesses dados desenvolver ferramentas para economizar e otimizar recursos naturais e energéticos. Para o especialista essa mudança seria uma revolução maior do que o desenvolvimento do mundo online que conhecíamos.


Hoje ainda não estamos 100% conectados à internet das coisas, mas já vemos muitas adaptações que foram previstas anos atrás. Um bom exemplo da Internet das Coisas, é a medição inteligente de refrigeradores, evitando desperdícios e melhorando a qualidade da mercadoria. Leia no nosso blog uma matéria sobre o assunto.


Atualmente os grandes shopping e varejistas já estão aderindo a IoT (Internet das Coisas) para os seus estabelecimentos, como forma de melhoria tanto para o comércio quanto para os consumidores. É possível conhecer o cliente e oferecer o que ele precisa no momento ideal, campanhas de marketing segmentadas e tudo adequado ao perfil que deseja atingir.


Consulte a Pharebee para saber como a Internet das Coisas pode melhorar a experiência do seu negócio.

Fonte: TecMundo

#IoT #internetofthings #tecnologia #internetdascoisasBrasil #varejo #geolocalização #internetdascoisas #refrigeradores #temperatura

Posts Em Destaque
Posts Recentes